ENERGIA

REDUZA A SUA CONTA DE ELETRICIDADE

Saiba como produzir e consumir a sua própria Energia Solar com uma Instalação de Autoconsumo

Com a entrada em vigor da nova lei do autoconsumo, Decreto-Lei nº 153/2014, em 2015 particulares e empresas podem produzir e consumir a sua própria energia eléctrica através de painéis fotovoltaicos. Com base na informação actualmente disponível, a By Energy, Lda responde aqui a algumas perguntas que podem ajudar a esclarecer como funciona o autoconsumo.

Um sistema de autoconsumo permite produzir localmente a sua própria energia e contribuir directamente para a redução dos custos energéticos da habitação / empresa.

Modelo de funcionamento (Potência > 1,5kW)

1 – Exemplo ilustrativo, não é obrigatória a existência de contador bidirecional
Fonte:

A unidade de produção (UPAC) produz preferencialmente para satisfazer necessidades de consumo

A energia eléctrica produzida é instantaneamente injectada na instalação de consumo

O excedente produzido é injectado na RESP, evitando o desperdício

A UPAC é instalada no local de consumo

A Potência de ligação da UPAC tem de ser inferior à potência contratada na instalação de consumo

A Potência da UPAC não pode ser superior a duas vezes a potência de ligação

Particulares e consumidores empresariais, desde que tenha um espaço adequado para instalar painéis fotovoltaicos. Basta instalar um sistema de autoconsumo e a electricidade produzida pode ser consumida directamente, por exemplo através dos electrodomésticos.

Depende da dimensão de cada unidade de produção. A dimensão é avaliada consoante a potência instalada de cada instalação (unidade de produção). Assim:

Instalação de autoconsumo igual ou inferior a 200W: não carece de qualquer comunicação.

Instalação de autoconsumo superior a 200W e igual ou inferior a 1,5kW: carece de comunicação prévia de exploração, através do sistema electrónico de registo das unidades de produção.

Instalação de autoconsumo entre os 1,5 kW e 1 MW: carece de registo prévio e obtenção de certificado de exploração.

Unidades de produção superiores a 1 MW: carece de obtenção de licenças de produção e de exploração.

Resumo dos principais requisitos exigidos às UPAC:

Consulte um instalador profissional para medir os seus dados de consumo e dimensionar o sistema adequado ao seu perfil de consumo.

Esta modalidade de produção descentralizada de energia a partir de energia solar assenta no princípio de que a energia eléctrica produzida deverá ser predominantemente consumida pelo produtor-consumidor. Com o autoconsumo consegue-se maior benefício quando a unidade de produção é dimensionada de acordo com as necessidades e padrões de consumo da instalação. O sobredimensionamento poderá colocar a viabilidade económica do seu sistema em causa.

Para consumir à noite a energia solar produzida, será preciso instalar uma bateria solar que permite a acumulação de energia. Assim as baterias são carregadas quando há excedente de produção possibilitando a sua utilização durante os períodos de ausência de produção, como durante a noite ou períodos de fraca radiação solar. No mercado já existem soluções específicas para o autoconsumo.

Sim, é possível vender o excedente ao valor do mercado grossista ibérico menos 10%. È necessário o registo e a obtenção de certificado de exploração. Adicionalmente terá de colocar um contador para medir a energia produzida e injectada na rede.

Para potências instaladas acima dos 1,5 kW, é preciso fazer um seguro de responsabilidade civil.

Sim, além de um impacto directo na redução da conta da electricidade, o autoconsumo como medida de eficiência energética irá ajudar a alterar padrões de consumo e escolha de equipamentos, dando maiores benefícios de poupança ao produtor-consumidor: pequenas alterações como por exemplo colocar em funcionamento as máquinas de lavar roupa durante o dia, transformar a produção de águas quentes através de meios eléctricos, entre outras medidas.

E por último, mas não menos importante é o facto de uma instalação de autoconsumo fotovoltaico apostar numa energia 100% limpa e renovável. Vai ajudar activamente na redução das emissões CO2 e contribuir directamente para a redução da dependência fóssil e a independência energética nacional. Com uma instalação de energia solar reduz a sua pegada ecológica e deixa um mundo melhor para as futuras gerações.